(11) 3493.4328 / (11) 98930.8257 contato@albertomorais.com.br

Escleroterapia

=

Tratamento

A escleroterapia consiste no procedimento de fechamento de varizes de fino, médio e grande calibre, através da injeção de produto esclerosante no interior do vaso e uso de técnica específica. A substância produzirá um fibrose desta veia, eliminando-a. A eficácia do tratamento depende da técnica e experiência do especialista e da solução esclerosante usada.

O procedimento é indicado para os variados graus de varizes, independente do local onde elas se localizam nos membros inferiores, inclusive em vasos mais calibrosos, sendo uma alternativa à cirurgia. Por ser aplicado sem o uso de glicose, pode ser realizado por pacientes diabéticos. O tratamento tem a facilidade de ser realizado no próprio consultório, sem necessidade de anestesia, cirurgia ou internação. Não exige repouso, podendo-se retomar as atividades cotidianas logo em seguida da aplicação.

=

Fatores colaboradores para o surgimento de varizes:

– Fator hereditário (tendência familiar);
– Fator gestacional (número de gestações);
– Fator hormonal (uso prolongado de anticoncepcionais e reposição hormonal);
– Fator postural (trabalhar muito tempo em pé, parado ou sentado);
– Obesidade;
– Uso de calçados inadequados (salto alto demais ou sem salto);

=

Queixas mais comuns:

– Sensação de peso nas pernas, dor em queimação, principalmente no fim do dia;
– Cãibras, inchaço das pernas e tornozelos;
– Manchas acastanhadas;
– Manchas avermelhadas, descamativas com coceira nas pernas;

=

Complicações das varizes não tratadas:

– Varicoflebite ou flebite superficial;
– Varicorragia ou hemorragia varicosa;
– Eczema varicoso;
– Úlcera varicosa;
– Pigmentação ocre ou dermatite ocre;

=

Como prevenir as varizes:

– Controlar o peso corporal;
– Praticar atividades físicas;
– Evitar uso rotineiro de sapatos sem salto ou com salto muito alto;
– Evitar uso de anticoncepcional e reposição hormonal por tempo prolongado;
– Descansar com as pernas elevadas a 45 graus;
– Evitar atividades físicas que provoquem compressão abdominal e impacto;
– Evitar ficar muito tempo em pé, parado ou sentado;